Você sabe o que é o Carbono Social?

Carbono Social ou SocialCarbon Standard é uma metodologia inovadora que adiciona aos já reconhecidos padrões de verificação de créditos de carbono, como Verra ou CDM, um outro padrão que impulsiona, reconhece e quantifica os benefícios socioambientais do projeto em questão.

Por isso, ao analisar as métricas de um projeto que contempla o SocialCarbon, além de quantidade de CO2 evitada, redução do desmatamento ou outros dados ambientais, o apoiador do projeto também tem acesso a um conjunto de indicadores que avalia a dimensão social daquela iniciativa e sua contribuição para o desenvolvimento sustentável da região.

Antes de aprofundar a metodologia é preciso entender que um projeto é sustentável quando faz uso dos recursos de modo a satisfazer as necessidades presentes sem prejudicar as necessidades futuras e que os recursos analisados são todos interdependentes entre si e variáveis de acordo com suas demandas.

O Carbono Social mede, individualmente, seis aspectos da sustentabilidade do projeto.

Conheça cada um deles.

Recurso Humano

Avalia as habilidades, conhecimentos e capacidades, além da saúde das pessoas inseridas naquele ecossistema. O recurso humano contempla a pessoa e tudo o que ela representa.

Recurso Social

Analisa as redes de trabalho, as reivindicações sociais, as relações de confiança, as associações e organizações. Neste aspecto incluímos também a avaliação de escolas, hospitais e centros comunitários impactados. Ou seja, o recurso social representa a coletividade e seus organismos.

Recurso Natural

Avalia os serviços ambientais prestados na região que o projeto ajuda a manter, como a proteção dos solos, o ciclo da água, a absorção da poluição, o controle de pragas, polinização, etc. O recurso natural representa o meio físico natural.

Recurso Biodiversidade

Analisa o conjunto das espécies, ecossistemas e genes que formam a diversidade biológica. O recurso da biodiversidade representa o equilíbrio do meio físico natural.

Recurso Financeiro

Avalia o capital básico sob a forma de dinheiro, crédito/débito, e outros bens disponíveis. Também contempla as estruturas físicas e tecnológicas que possibilitam o fluxo financeiro da região. O recurso financeiro representa dinheiro.

Recurso Carbono

Analisa o sequestro, substituição ou conservação do carbono. O recurso carbono representa o manejo do carbono.

 

O hexágono

Cada um dos seis recursos avaliados pelo Carbono Social possui no mínimo três indicadores, totalizando 18 indicadores socioambientais. Todos eles são considerados dentro de cenários que representam as circunstâncias em que o projeto se encontra.

Indicadores e cenários combinados dão origem a um gráfico em formato de hexágono que permite, ao longo do tempo, avaliar a melhoria dos cenários enquanto o projeto se desenvolve.

Exemplo de gráfico Hexágono do Carbono Social

 

Os cenários considerados são:

  • Cenários 1 e 2: críticos, ou seja, apresentam irregularidades e altos riscos socioambientais;
  • Cenários 3 e 4: representativos de desempenho satisfatório, ou seja, nos quais obrigações legais são cumpridas e as de boas práticas e qualidade de vida atingem os padrões mínimos, apesar de ainda precisarem de melhorias;
  • Cenários 5 e 6: representativos de desempenho sustentável, nos quais obrigações legais são excedidas, as melhores práticas possíveis para o setor são adotadas e a comunidade é sustentável, ecologicamente e financeiramente, com acesso adequado aos materiais e direitos sociais.

Após as correções nos cenários e a implementação do projeto, existem diversos períodos de monitoramento para analisar os avanços. E, para garantir que a metodologia está sendo seguida e continuar com o selo do SocialCarbon Standard, nenhum dos seis aspectos críticos podem ter uma pontuação insatisfatória duas vezes seguidas e também é necessário que se proponha ao menos uma ação a ser melhorada no próximo monitoramento por recurso e pelo menos 50% destas ações (ou seja, no mínimo 3) devem ser realizadas para continuar mantendo o standard. Uma uma forma de impulsionar a melhoria contínua, que é uma das premissas do SocialCarbon.

Como medida de transparência e credibilidade, todos os relatórios são auditados por entidades autorizadas que não tenham relações com as empresas envolvidas.

Chave para um desenvolvimento verdadeiramente sustentável

A importância do SocialCarbon cresce com rapidez e o padrão já é utilizado e validado em três continentes, com mais de 60 projetos em países como Brasil, China, Turquia, Indonésia e Índia, como o Marajó REDD Project, desenvolvido pela Sustainable Carbon na Ilha do Marajó, no estado do Pará.

Algumas das principiais consequências dos projetos de carbono que seguem esse padrão podem ser vistos em suas estratégias comunitárias. Questões como a igualdade de gênero, o equilíbrio das dinâmicas de poder, principalmente no mercado de trabalho e nas relações sociais, são pontos chave sempre observados, trabalhados e aprimorados, assim como as instituições sociais locais, como escolas, hospitais e centros comunitários.

Vale ressaltar também que o SocialCarbon não possui restrições de tipos de projetos e os proponentes podem criar seus próprios indicadores, adaptando o desenvolvimento sustentável para qualquer realidade.

É nesse sentido que a metodologia SocialCarbon e seus métodos de validação representam um passo para o futuro e para o desenvolvimento e crescimento econômico sustentável.

Se você tem interesse em apoiar projetos com o padrão SocialCarbon, entre em contato com a gente. A Sustainable Carbon tem mais de 12 anos de atuação no mercado voluntário de carbono no Brasil.

 

 

Voltar para o blog

Assine a nossa newsletter

Somos pioneiros em Gestão Climática e geração de créditos de carbono com impacto positivo.