Sustainable Carbon no Diversity Dinner da Câmara Brasil-Alemanha

O CEO da Sustainable Carbon, Stefano Merlin, foi convidado para participar do Diversity Dinner, jantar da diversidade, que teve como visitante o ministro alemão de Cooperação Econômica e Desenvolvimento Gerd Müller. O tema da noite foi diversidade no ambiente corporativo e engajamento social. 

 

O jantar aconteceu no Club Transatlântico, no dia 08 de julho, com membros da presidência e Diretoria da Câmara Brasil-Alemanha, além de representantes de ONGs e organizações sociais, além de empresas alemãs.

 

Para homenagear a chegada do ministro, a Câmara Brasil-Alemanha realizou a adoção de uma árvore Samaúma na área do projeto Ecomapuá em nome de Müller. A Samaúma, Ceiba pentandra, é a espécie símbolo da Amazônia, podendo atingir de 40 a 50m de altura. A árvore adotada é jovem, com 20 m de altura e será permanentemente protegida.

 

O projeto Ecomapuá conserva cerca de 90.000 hectares do bioma amazônico na Ilha de Marajó, na jusante do Rio Amazonas. Com o projeto, a extração de recursos madeireiros foi proibida, sendo essa uma das principais causas de desmatamento da região. Além de conservar a rica biodiversidade da Amazônia, o projeto tem como objetivos encontrar alternativas de geração de renda para as comunidades locais e contribuir para o desenvolvimento sustentável da região.[:en]Sustainable Carbon’s CEO, Stefano Merlin, was invited to the Diversity Dinner, that received the Germany’s Federal Development Minister, Gerd Müller. 

The event engaged the German-Brazilian Chamber of Commerce and Industry (AHK), NGOs and German-Brazilian companies in group discussions concerning diversity in the corporate environment and social commitment. 

To pay tribute to the Minister, the Chamber made an International Tree Registry for the Samaúma, a symbol tree of the Amazon Rainforest. Native of the Amazon biome, it can reach from 40 to 50 m in height. The young tree is currently about 20 m high and will be permanently protected.

Project Ecomapuá preserves nearly 90.000 hectares of the Amazon biome on Marajó Island, at the mouth of the Amazon River. As a result of the project, commercial wood extraction – which has been a major cause of deforestation in the region – was banned in the project area. In addition to conserving the rich biodiversity of the Amazon, the project aims to promote alternative sources of income for local communities and thus contribute to the sustainable development of the region.

 

Voltar para o blog

Assine a nossa newsletter

Somos pioneiros em Gestão Climática e geração de créditos de carbono com impacto positivo.