REDD+ e Nature-Based Solutions: iniciativas inteligentes para a recuperação do meio ambiente e para o desenvolvimento sustentável

A preservação das florestas passou a ser um dos principais objetivos de diferentes iniciativas de conservação ambiental. Nesse sentido, o mecanismo REDD+ (Redução das Emissões provenientes do Desmatamento e Degradação Florestal) propõe incentivos econômicos para que organizações, empresas e países diminuam as emissões de gases do efeito estufa e, assim, amenizem os efeitos das mudanças climáticas no mundo.

Esse conceito foi desenvolvido no âmbito da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC, na sigla em inglês) para facilitar a criação de projetos que recuperem biodiversidades locais e incentivem uma nova forma de produção e utilização da terra. Além disso, o instrumento REDD+ inclui ainda atividades de manejo florestal sustentável e para o aumento do estoque de estoque de carbono.

Outra iniciativa nessa linha de atuação são as Nature-Based Solutions (Soluções Baseadas na Natureza), também chamadas de Natural Climate Solutions (Soluções Climáticas Naturais), que são estabelecidas pelo Programa de Meio Ambiente das Nações Unidas (UNEP, na sigla em inglês). O principal objetivo dessas soluções é proteger, restaurar e transformar a terra para que ela absorva o carbono da atmosfera e possa combater o aquecimento global, com o aumento dos estoques de carbono. Ou seja, como o nome diz, a solução para as mudanças climáticas está na própria natureza.

Assim, os conceitos de REDD+ e de Nature-Based Solutions se completam como uma abordagem que une o reflorestamento e a gestão responsáveis das florestas com o avanço de economias locais e nacionais. Com essas duas iniciativas é possível desenvolver programas de agricultura inteligente, ter um impacto positivo sobre a biodiversidade local, reduzir as mudanças climáticas e até ajudar no alcance da meta de não ultrapassar 1,5°C de aquecimento global até 2030.

Benefícios para as comunidades e empresas

Foto de REDD+ na Ilha do Marajó [Sustainable Carbon]

No cenário local, essas políticas também geram um grande impacto positivo. O gerenciamento sustentável de florestas e o reflorestamento desenvolvem as comunidades ao redor e incentivam a criação e o crescimento de negócios locais relacionados ao tema. Além disso, as empresas que estão dispostas a incluir protocolos ambientais em suas atuações desfrutam de diversos benefícios.  Afinal, organizações e produtos ecologicamente amigáveis encontram cada vez mais demanda no mercado, principalmente entre o público entusiasta do consumo consciente.

As vantagens para essas empresas também existem em nível institucional. Políticas como o REDD+, por exemplo, incluem compensações financeiras e investimentos financiados pelos países desenvolvidos e por fundações, como o Fundo Verde para o Clima, para as organizações e países que se comprometerem com o desenvolvimento de soluções amigáveis com o meio ambiente.

Existem diversas formas para uma organização atualizar suas práticas e atender aos requisitos da REDD+ e das Nature-Based Solutions para, assim, se beneficiar com um crescimento econômico sustentável. Um exemplo disso é o Projeto Marajó desenvolvido no interior da Ilha do Marajó, no estado do Pará. O projeto contribui para a redução do desmatamento, a geração de renda para as comunidades locais e o desenvolvimento por meio de práticas ecologicamente corretas.

Dessa forma, as empresas que compram os créditos de carbono do Projeto Marajó, além de compensar suas emissões de gases do efeito estufa, estão apoiando a conservação da Amazônia e diversos programas sociais, ambientais e econômicos nesse território. Iniciativas como o REDD+ e as Nature-Based Solutions provam que é possível produzir, se desenvolver economicamente e, ao mesmo tempo, respeitar o meio ambiente e colaborar com um mundo mais sustentável para todos.

Ilha do Marajó – PA

 

Voltar para o blog

Assine a nossa newsletter

Somos pioneiros em Gestão Climática e geração de créditos de carbono com impacto positivo.