Mudança climática: uma crise clara e certa

Um grupo de cerca de 11000 cientistas do mundo todo acompanharam pesquisa que afirma que o mundo está encarando uma emergência climática. O estudo, baseado em 40 anos de dados de uma série de medidas, diz que os governos estão falhando em administrar a crise.

Lançado no dia em que dados de satélite mostram que o mês passado foi o Outubro mais quente já registrado, o novo estudo diz que simplesmente medir a temperatura da superfície global é uma maneira inadequada de capturar os perigos reais de um mundo superaquecido. Então, os autores incluíram um compilado de dados que acreditam representar os ‘gráficos dos sinais vitais da alteração climática ao longo dos últimos 40 anos’. Estes indicadores incluem o crescimento da população humana e animal, produção de carne per capita, perda de cobertura vegetal e consumo de combustível fóssil .

Alguns progressos foram feitos em algumas áreas. Por exemplo, energia renovável cresceu significativamente, com consumo de energia solar e eólica aumentando 373% por decada – mas ainda assim foi 28 vezes mais baixo que o uso de combustível fóssil em 2018.

O estudo endossa muitos dos avisos que foram reportados por cientistas, incluindo o IPCC. Os autores apresentaram um gráfico simples e claro de indicadores que alertam da seriedade do problema, mas a resposta não tem sido tão grande.

Fonte: https://www.bbc.com/news/science-environment-50302392 A global group of around 11,000 scientists have endorsed research that says the world is facing a climate emergency. The study, based on 40 years of data on a range of measures, says governments are failing to address the crisis.

Released on the day that satellite data shows that last month was the warmest October on record, the new study says that simply measuring global surface temperatures is an inadequate way of capturing the real dangers of an overheating world. So the authors include a range of data which they believe represents a “suite of graphical vital signs of climate change over the past 40 years”. These indicators include the growth of human and animal populations, per capita meat production, global tree cover loss, as well as fossil fuel consumption.

Some progress has been seen in some areas. For example, renewable energy has grown significantly, with consumption of wind and solar increasing 373% per decade – but it was still 28 times smaller than fossil fuel use in 2018.

The study echoes many of the warnings that have been reported by scientists including the IPCC. The authors set out to present a clear and simple graphical picture of a broader ranger of indicators that can drive home to the public and to governments that the threat is serious while the response has been poor.

 

Source: https://www.bbc.com/news/science-environment-50302392

Voltar para o blog

Assine a nossa newsletter

Somos pioneiros em Gestão Climática e geração de créditos de carbono com impacto positivo.