Fundo Verde do Clima gera polêmica entre países

Quanto mais dinheiro, mais problemas. Mesmo se for para uma boa causa.

O mundo se encontra dividido em relação ao Fundo Verde do Clima das Nações Unidas.

Todos os 24 países que compõem o conselho administrativo possuem poder de veto. Chegar a acordos unânimes se torna um problema. Ano passado mesmo os Estados Unidos bloqueou um pedido de empréstimo sustentável da China.

O excesso de conflitos entre os líderes vem impedindo o fundo de ser aproveitado ao máximo. Representantes de comunidades em risco (como países em desenvolvimento que se localizam em ilhas ou arquipélagos, facilmente afetados por mudanças climáticas), junto com o apoio de países ricos, estão pedindo por mudança.

A implementação de um sistema de voto é um dos caminhos mais favorecidos pelos países pequenos. Já as economias emergentes, como a Arábia Saudita, enxergam o sistema como uma ameaça.

Argumentam que o sistema de voto deixará todas as decisões finais do conselho administrativo na mão dos países com mais dinheiro, uma vez que estes podem usar seu patrimônio para influenciar o voto dos outros membros do conselho.

A proposta atual seria de tornar o sistema de decisões baseado na vontade da maioria (⅔) e assim não irão depender mais da necessidade de unanimidade total.

O fundo está atualmente se preparando para uma nova rodada de investimentos.
Leia a matéria original: https://www.climatechangenews.com/2019/02/27/developing-world-split-climate-finance-un-flagship-fund/

More money, more problems. Even if it’s for a good cause.

The world is in disarray due to the Green Climate Fund of the United Nations.

Currently, all 24 countries on the board have veto power. Coming to unanimous agreements has become a problem. Last year  the United States blocked a request for China made for a sustainable loan.

The excess of conflicts between the leaders has been preventing the fund from being harnessed to its full potential. Representatives of communities at risk (such as developing countries that are located on islands or archipelagos, easily affected by climate change), along with the support of rich countries, are asking for change.

The implementation of a voting system is one of the most favored paths for small countries. Emerging economies, such as Saudi Arabia, see the system as a threat.

They argue that the voting system will leave all final decisions of the board of directors in the hands of countries with more money as they can use their equity to influence the vote of other board members.

The current proposal would be to make the system of decisions based on the will of the majority (⅔) and thus will no longer depend on the need for full unanimity.

The fund is currently preparing for a new round of investments.

Read the original story: https://www.climatechangenews.com/2019/02/27/developing-world-split-climate-finance-un-flagship-fund/

 

Voltar para o blog

Assine a nossa newsletter

Somos pioneiros em Gestão Climática e geração de créditos de carbono com impacto positivo.