Corona vírus e emissões de carbono

No mês passado, o mundo viu uma queda notavelmente grande nas emissões de dióxido de carbono, o agente principal do aquecimento global. No entanto, a razão não é motivo para comemoração.

O surto de Corona vírus na China, que infectou pelo menos 77.000 pessoas, fechou fábricas, refinarias e vôos pelo país, com ordens oficiais para as pessoas ficarem em casa. Como resultado, as emissões de dióxido de carbono da China nas últimas três semanas foi cerca de 25% menor quando comparado ao mesmo período no ano passado, de acordo com os cálculos de Lauri Myllyvirta, analista do Centro de Pesquisa de Energia e Ar Limpo.

A China é um poluidor industrial tão grande que mesmo uma variação temporária é significante: A queda em três semanas é semelhante à quantidade de dióxido de carbono que o Estado de Nova York emite em um ano todo (cerca de 150 milhões de toneladas), estima Myllyvirta.

Todo ano, o consumo de carvão na nação chinesa cai durante as festividades de Ano Novo Lunar, que aconteceu em 25 de Janeiro neste ano. As emissões de carvão voltam a crescer tipicamente uma vez que as pessoas voltam ao trabalho e as fábricas retomam a produção. Mas, neste ano, o consumo de carvão ainda não se recuperou. No fim de Janeiro, as autoridades chinesas extenderam o feriado e restringiram viagens e aglomerações, em uma tentativa de evitar que o Corona Vírus se espalhe.

Os efeitos se espalharam por praticamente todos os setores da economia chinesa.

Fonte: https://www.nytimes.com/2020/02/26/climate/nyt-climate-newsletter-coronavirus.html In the past month, the world has seen a remarkably large drop in emissions of carbon dioxide, the main driver of global warming. The reason isn’t something to celebrate, though.

The coronavirus outbreak in China, which has sickened at least 77,000 people, has shut down factories, refineries and flights across the country as officials order people to stay home. As a result, China’s carbon dioxide emissions over the past three weeks have been about 25 percent lower than during the same period last year, according to calculations by Lauri Myllyvirta, an analyst at the Center for Research on Energy and Clean Air.

China is such a huge industrial polluter that even a temporary dip like this is significant: The three-week decline is roughly equal to the amount of carbon dioxide that the state of New York puts out in a full year (about 150 million metric tons) Mr. Myllyvirta estimated.

Every year, the nation’s coal use falls during the weeklong holiday around the Lunar New Year, which occurred on Jan. 25 this year. Coal-burning emissions then typically rise again once people return to work and factories spring back to life. But this year, coal use has yet to rebound. In late January, the Chinese authorities extended the New Year’s holiday and restricted travel and public gatherings in an attempt to stop the coronavirus from spreading.

The effects have rippled through virtually all sectors of China’s economy.

Source: https://www.nytimes.com/2020/02/26/climate/nyt-climate-newsletter-coronavirus.html

Voltar para o blog

Assine a nossa newsletter

Somos pioneiros em Gestão Climática e geração de créditos de carbono com impacto positivo.