Como zerar a emissão de gases de efeito estufa? Bill Gates descreve em seu novo livro

“Como evitar um desastre climático – As soluções que temos e as inovações necessárias” é o título da nova obra do bilionário cofundador da Microsoft, acerca de como zerar a emissão de gases de efeito estufa. 

Visionário da tecnologia, bilionário e importante personalidade mundial, Bill Gates lançou no início deste mês de março seu novo livro “Como evitar um desastre climático – As soluções que temos e as inovações necessárias”. A obra, rica em detalhes, traça um plano prático e acessível para zerar a emissão de gases de efeito estufa e evitar uma catástrofe climática, problema que, segundo ele, será mais difícil de se resolver do que a pandemia da Covid-19.

Para além dos interesses em softwares, Gates tem aparecido frequentemente na mídia para defender causas e respostas às mudanças climáticas sentidas fortemente nos últimos anos. As ações começaram em 2008, quando abandonou a direção da Microsoft para se dedicar ao desenvolvimento de projetos filantrópicos da “Bill & Melinda Gates Foundation”, fundação que criou oito anos antes, voltada para o financiamento de pesquisas sobre a AIDS

Paralelamente, pesquisou e investigou diferentes abordagens sobre qual seria a solução para resolver este urgente impasse do planeta que, para ele, seria a “coisa mais incrível que a humanidade já fez”. Gates afirma na obra que as ações antropogênicas produzem  51 bilhões de toneladas de gases que compõem o efeito estufa e que o ideal seria que essa produção fosse totalizada em zero.

Com a ajuda de especialistas nas áreas de química, biologia, física, finanças, engenharia e ciência política, ele narra em sua obra que para alcançar este objetivo é necessário um esforço de inovação numa escala que o mundo ainda não viu. As mudanças precisam começar, portanto, com os próprios Governos.

Como resolver isso na prática? No plano ele defende a inclusão de políticas públicas e de atitudes que todos os cidadãos e cidadãs devem desempenhar, de maneira a monitorar o trabalho do governo, de nossos empregadores e de nós mesmos. Além disso, o cofundador da Microsoft insiste em três atitudes que todas as pessoas devem seguir: votar, incomodar os eleitos a agir e votar com o seu dinheiro

Votar é uma atitude cidadã democrática, no qual o povo deve exercer o seu poder de eleger governantes que levem à sério as mudanças climáticas e que ofereçam respostas com base na ciência. Entretanto, não basta votar e permanecer de braços cruzados, é preciso exigir que as promessas de campanha sejam executadas com seriedade. Votar com o seu dinheiro pode ser lido como “compre e consuma com consciência”: priorize carros elétricos, “carnes” à base de plantas e adote um sistema de energia verde, caso seja disponibilizado próximo de você.

O posicionamento e a atuação de Gates hoje reflete a mudança de paradigma que tem acontecido no mercado com a crescente preocupação das empresas adotarem práticas ligadas ao Environmental, Social and Governance  (ESG), ou seja, procurar medidas que minimizem o impacto das atividades do seu negócio no meio ambiente.  

“Eu acredito que as coisas possam, sim, mudar. Já dispomos de parte das ferramentas necessárias, e, quanto às que ainda não temos, tudo o que aprendi sobre clima e tecnologia me deixa otimista de que seremos capazes de inventá-las, empregá-las e, se agirmos rápido o bastante, evitar uma catástrofe climática”, introduz Gates no novo livro. Cabe a cada um e a cada uma exercer sua parte na esfera social, profissional e privada, e lutar pela saúde do nosso planeta.

Conheça os nossos projetos que visam a redução das emissões de gases de efeito estufa que estão espalhados pelo Brasil. 

Voltar para o blog

Assine a nossa newsletter

Somos pioneiros em Gestão Climática e geração de créditos de carbono com impacto positivo.