Buraco na camada de ozônio pode ser o menor em três décadas

O buraco de ozônio na Antártida este ano pode ser um dos menores vistos em três décadas, de acordo com cientistas. As observações da depleção do gás na atmosfera demonstram que o buraco ainda não abriu como esperado.

Ozônio é uma molécula composta por três átomos de oxigênio. É responsável por filtrar radiação ultravioleta do Sol. O gás é constantemente formado e destruído na estratosfera, entre 20 e 30km acima da superfície terrestre.

O Protocolo de Montreal, assinado por governantes em 1987 prometeu reverter a situação de danos à camada de ozônio ao banir a produção e uso dos químicos mais prejudiciais.

Cientistas afirmam que enquanto as perdas começaram mais cedo que o normal esse ano, elas foram truncadas por um evento inesperado que aumentou a temperatura da estratosfera entre 20 e 30 graus. Isso desestabilixzou o processo de destruição do ozônio.

Richard Engelen é o chefe da equipe do satélite CAMS. Ele deia que o pequeno tamanho visto esse ano é encorajador, mas alerta para complacência. “No momento eu acho que nós devemos encarar isso como uma anomalia interessante. Precisamos descobrir mais sobre o que causou”, diz À BBC News.

“Não está de fato relacionado ao Protocolo de Montreal, onde tentamos reduzir cloro e bromo da atmosfera porque eles ainda estão ali. Está mais relacionado a um evento dinâmico. Pessoas claramente vão perguntar sobre a relação com as alterações climáticas, mas por enquanto não podemos responder isso”.

 

Source: https://www.bbc.com/news/science-environment-49714987 The ozone hole over Antarctica this year could be one of the smallest seen in three decades, say scientists. Observations of the gas’s depletion high in the atmosphere demonstrate that it hasn’t opened up in 2019 in the way it normally does.

Ozone is a molecule that is composed of three oxygen atoms. It is responsible for filtering out harmful ultraviolet radiation from the Sun. The gas is constantly being made and destroyed in the stratosphere, about 20-30km above the Earth.

The Montreal Protocol signed by governments in 1987 has sought to recover the situation by banning the production and use of the most damaging chemicals.

Scientists say that while losses started earlier than normal this year, they were truncated by a sudden warming event that lifted temperatures in the stratosphere by 20-30 degrees. This destabilised the ozone destroying process.

Richard Engelen is the deputy head at CAMS. He says the small size seen so far this year is encouraging but warns against complacency.

“Right now I think we should view this as an interesting anomaly. We need to find out more about what caused it.” he told BBC News..

“It’s not really related to the Montreal Protocol where we’ve tried to reduce chlorine and bromine in the atmosphere because they’re still there. It’s much more related to a dynamical event. People will obviously ask questions related to climate change, but we simply can’t answer that at this point.”

 

Source: https://www.bbc.com/news/science-environment-49714987

Voltar para o blog

Assine a nossa newsletter

Somos pioneiros em Gestão Climática e geração de créditos de carbono com impacto positivo.