Companhias aéreas comprometem-se a ser zero carbono e compensarem emissões

O International Airlines Group (IAG) tornou-se o primeiro grupo de companhias aéreas a comprometer-se a reduzir a zero as emissões de carbono até 2050, com metas provisórias para uma redução de 10% de CO2 por passageiro-quilômetro até 2025 e uma redução de 20% no CO2 líquido até 2030, ambos em comparação com os níveis de 2020. O IAG diz que está desenvolvendo incentivos gerenciais para os funcionários reduzirem as emissões de carbono em todo o grupo, de acordo com as metas.

O IAG diz que sua promessa contribuirá para o compromisso do governo do Reino Unido com uma economia líquida zero de carbono até 2050 e o objetivo da ONU de limitar o aquecimento global a 1,5 graus. O objetivo, acredita ele, pode ser alcançado através da substituição de aeronaves antigas por modelos novos e mais econômicos; substituindo o querosene à base de fósseis por combustíveis sustentáveis ​​da aviação e abordando as emissões remanescentes por meio da compensação de carbono.

O grupo de companhias aéreas – que inclui BA, Iberia, Aer Lingus, Vueling e Level – afirma que é a primeira vez que estabelece uma meta para reduzir as emissões líquidas de CO2, com o objetivo de reduzir as emissões em torno dos 26 milhões de toneladas (Mt) esperadas em 2020 para 22 Mt até 2030, uma economia global de 160 Mt no período de 10 anos. Isso significa produzir 60% menos CO2 líquido por passageiro km do que em 2005. O IAG diz que já está atingindo uma meta de eficiência de combustível de 87,3 gramas de CO2 por passageiro km até 2020, em comparação com 100,5 em 2012, e adicionou uma nova meta de 80,0 até 2025.

 

Fonte: https://www.greenaironline.com/news.php?viewStory=2640 International Airlines Group (IAG) has become the first airline group to commit to net zero carbon emissions by 2050, with interim targets for a 10% reduction in CO2 per passenger kilometre by 2025 and a 20 per cent reduction in net CO2 by 2030, both compared to 2020 levels. IAG says it is developing management incentives for employees to reduce carbon emissions across the group in line with the targets.

IAG says its pledge will contribute to both the UK government’s commitment to a net zero carbon economy by 2050 and the UN objective to limit global warming to 1.5 degrees. The goal, it believes, can be achieved through replacing older aircraft with new, more fuel-efficient models; replacing fossil-based kerosene with sustainable aviation fuels and addressing remaining emissions through carbon offsetting.

The airline group – which includes BA, Iberia, Aer Lingus, Vueling and Level – says it is the first time it has set a target to reduce net CO2 emissions, with the goal to cut emissions from around the 26 million tonnes (Mt) expected in 2020 to 22 Mt by 2030, an overall saving of 160 Mt over the 10-year period. This translates to producing 60% less net CO2 per passenger km than in 2005. IAG says it is already meeting a fuel efficiency target of 87.3 grammes of CO2 per passenger km by 2020 compared to 100.5 in 2012, and has added a new target of 80.0 by 2025.

Source: https://www.greenaironline.com/news.php?viewStory=2640

Voltar para o blog

Assine a nossa newsletter

Somos pioneiros em Gestão Climática e geração de créditos de carbono com impacto positivo.