77% dos brasileiros são conscientes sobre as queimadas na Amazônia

A versão brasileira da pesquisa de Yale sobre percepção da população acerca das mudanças climáticas tem gerado ampla repercussão na mídia e nas redes sociais. Realizada pelo IBOPE Inteligência e apoiada pelo Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio, a pesquisa “Mudanças Climáticas na Percepção dos Brasileiros” entrevistou 2.600 pessoas, maiores de 18 anos, das cinco regiões do país entre setembro e outubro de 2020.

Diferente da pesquisa realizada nos Estados Unidos, a brasileira contou com algumas perguntas sobre a realidade da Amazônia. E os dados surpreenderam (positivamente). Cerca de 77% dos entrevistados consideram a ação humana como a principal causa das queimadas na Amazônia.

Os brasileiros e brasileiras ainda acreditam que madeireiros (76%), agricultores (49%), pecuaristas e criadores de animais (48%), além de garimpeiros (41%) e políticos (34%) são os principais responsáveis pelas queimadas. As taxas de respostas que incluíam ONGs ou indígenas ficaram abaixo de 10%. E 84% concordam que as queimadas na Amazônia prejudicam a imagem do Brasil no exterior.

Contrariando uma série de fake News, os entrevistados também demonstraram estar bem informados ao discordarem (74%) que as queimadas são necessárias para o crescimento da economia.

A Sustainable Carbon trabalha há mais de 10 anos com o bioma amazônico desenvolvendo projetos de créditos de carbono e sobre esse aspecto não temos dúvidas: a floresta em pé é capaz de gerar muito mais riqueza do que o contrário.

Leia também: Amazônia de desenvolvimento sustentável: conheça 3 projetos que fazem a diferença.

Percepção sobre mudanças climáticas

A pesquisa também revelou dados bastante interessantes sobre a percepção da população brasileira acerca do aquecimento global e do meio ambiente.

Apesar de 78% considerarem muito importante a questão do aquecimento global, apenas 25% disseram saber muito sobre o assunto, não obstante a grande disseminação de conteúdos sobre a agenda na internet e na mídia como um todo.

Dentre os resultados, talvez um dos mais preocupantes foi aquele que relacionou os prejuízos do aquecimento global às suas famílias com a raça dos respondentes. Cerca de 80% dos respondentes que se declararam pretos estão muito preocupados com as consequências das mudanças climáticas para suas famílias, externando a correlação entre a vulnerabilidade econômica com os efeitos do clima. Ou seja, a população mais vulnerável é a primeira a sofrer as consequências e está ciente disso.

Além disso, a pesquisa também revelou que:

– 92% dos brasileiros consideram que o aquecimento global está acontecendo

– 77% dos brasileiros consideram mais importante proteger o meio ambiente, mesmo que isso signifique menos crescimento econômico e menos empregos.

– 88% acredita que o aquecimento global pode prejudicar muito as futuras gerações.

Para conferir a pesquisa completa, acesse: https://www.percepcaoclimatica.com.br/

Voltar para o blog

Assine a nossa newsletter

Somos pioneiros em Gestão Climática e geração de créditos de carbono com impacto positivo.